Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Mama

A Diarreia associada ao uso de abemaciclibe é fácil de manejar: assista ao vídeo e saiba como proceder

No Brasil, existem atualmente três inibidores de ciclinas 4 e 6 (iCDK4/6) aprovados pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o tratamento do câncer de mama: palbocicliberibociclibe e abemaciclibe.

Embora pertençam à mesma classe de medicações, palbocicliberibociclibe e abemaciclibe diferem-se em termos de eficácia e também de segurança, fatores importantes na decisão sobre o tratamento adequado para a paciente.

Em se tratando de abemaciclibe, sabe-se que o evento adverso mais frequente é a diarreia graus 1 e 2, uma complicação manejável sem necessidade de comprometer o tratamento.

Para falar sobre as condutas no manejo adequado desse efeito colateral associado ao uso de abemaciclibe, preparamos este vídeo objetivo, com apresentação do Dr. Antonio C. Buzaid, editor do MOC.

“Na minha experiência, o manejo da diarreia induzida por abemaciclibe é bastante fácil de tratar”, comenta Dr. Buzaid.

Apoio:

Lilly_onco_cmyk

Veja também:

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?