Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Mesotelioma

ANVISA aprova a combinação de nivolumabe e ipilimumabe para o tratamento do mesotelioma pleural

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou hoje, 30 de novembro de 2020, a aprovação da combinação dos imunoterápicos nivolumabe e ipilimumabe como terapia de primeira linha em mesotelioma pleural irressecável.

A aprovação tem como base os resultados do estudo fase III CheckMate743, que já havia levado à aprovação da combinação dos anticorpos anti-PD-1 nivolumabe e anti-CTLA4 ipilimumabe pelo FDA (Food and Drug Administration) recentemente nos EUA.

Na análise, 605 pacientes com mesotelioma pleural irressecável foram randomizados para receber nivolumabe + ipilimumabe versus quimioterapia padrão com pemetrexede + cisplatina ou pemetrexede + carboplatina. Com seguimento mediano de 29,7 meses, o tratamento com a combinação de nivolumabe e ipilimumabe reduziu em 26% o risco de morte comparado à quimioterapia, com perfil de toxicidade dentro do esperado. Aos 2 anos de seguimento, 41% dos pacientes ainda estavam vivos com nivolumabe e ipilimumabe versus 27% com a quimioterapia.

“Interessante que o benefício foi observado em ambas as histologias, epitelioide e não epitelioide, independente da expressão de PDL-1”, explica Dra. Clarissa Seródio Baldotto, oncologista clínica da Rede D’Or, e conclui “a aprovação representa uma novidade muito boa porque há muitos anos não tínhamos uma nova droga, um novo tratamento no cenário do mesotelioma”.

Veja também:

 

 

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?