Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Notícias

Imunoterapia aprovada para tratamento do câncer de pulmão de células pequenas

O anticorpo monoclonal anti-PD-1 nivolumabe recebeu aprovação da agência regulatória norte-americana Food and Drug Administration (FDA) no dia 17 de agosto de 2018 para utilização no tratamento do câncer de pulmão de células pequenas metastático após progressão a quimioterapia baseada em platina e ao menos uma outra linha de tratamento sistêmico.

A utilização de nivolumabe neste cenário é baseada na coorte de pacientes com câncer de pulmão de células pequenas incluídos no estudo de fase I/II CheckMate-032. Dentre os 109 pacientes avaliados que apresentaram previamente progressão a ≥2 linhas de tratamento sistêmico (sendo uma delas quimioterapia baseada em platina e algum outro tratamento), a taxa de resposta alcançada com o uso de nivolumabe foi de 12%, independentemente do nível de expressão de PD-L1. Entre os respondedores, a duração mediana da resposta foi de 17,9 meses.

18_Noticia39_Fig01

A taxa de eventos adversos sérios foi de 45%, sendo os mais frequentes pneumonia, dispneia, pneumonite, derrame pleural e desidratação. Dentre os eventos adversos de demais graus, os mais comuns foram fadiga, diminuição do apetite, dor musculoesquelética, dispneia, náusea, diarreia, constipação e tosse.

O regime de tratamento utilizado neste estudo e aprovado pelo FDA foi de nivolumabe 240 mg administrado endovenoso a cada 2 semanas, até progressão ou toxicidade limitante.

Conforme ressalta a Dra. Carolina Kawamura Haddad, oncologista clínica da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, “esta aprovação marca uma nova era para os pacientes com câncer de pulmão de células pequenas, após várias décadas sem avanços no tratamento. Apesar da taxa de resposta de 12%, chama a atenção a qualidade destas respostas, que são duradouras, independentes da sensibilidade a platina em linha de tratamento anterior e com perfil de toxicidade favorável. Além do mais, no CheckMate-032, observa-se no braço do nivolumabe uma taxa de sobrevida em 1 e 2 anos, respectivamente, de 30% e 17%, um resultado muito significativo, já que classicamente esta população tem expectativa de sobrevida em 2 anos <5%”.

Por Dr. Daniel Vargas P. de Almeida

 

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?