Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Mama

Imunoterapia atinge resultado positivo em câncer de mama triplo-negativo

A farmacêutica Roche divulgou em 2 de julho de 2018 que o estudo fase III IMpassion130 atingiu um de seus objetivos coprimários em análise interina, demonstrando benefício estatisticamente significativo em sobrevida livre de progressão nas pacientes com câncer de mama triplo-negativo que receberam tratamento inicial (primeira linha) com quimioterapia associada ao anticorpo monoclonal anti-PDL-1 atezolizumabe.

18_Noticia 33_Fig01

O estudo IMpassion130 randomizou 902 pacientes com câncer de mama triplo-negativo metastático ou localmente avançado inoperável, sem tratamento sistêmico prévio na doença metastática, para receberem nab-paclitaxel associado a atezolizumabe ou a placebo.

Os objetivos coprimários do estudo foram sobrevida livre de progressão e sobrevida global, ambos analisados na população por intenção de tratamento (ITT), bem como na população com expressão de PD-L1.

Segundo nota emitida, a magnitude do benefício atingido será divulgada em breve, assim como os dados de segurança que também foram favoráveis.

Em relação à sobrevida global, um seguimento maior será necessário, porém os dados avaliados nessa análise interina foram classificados como encorajadores pela farmacêutica.

De acordo com a Dra. Juliana Pimenta, oncologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, “trata-se de um importante avanço no tratamento do câncer de mama triplo-negativo metastático, uma doença com poucos progressos terapêuticos nos últimos anos comparado com os outros subtipos de câncer de mama. Estudos preliminares de fase I e II para essa neoplasia mostraram resultados modestos com uso de imunoterapia como agente único. O resultado desse estudo sugere que talvez a combinação de imunoterapia com quimioterapia seja uma melhor estratégia como opção de tratamento para essas pacientes com doença geralmente tão agressiva”.

 Nos desfechos secundários do estudo, serão analisados dados de taxa de resposta e duração de resposta, além de dados de qualidade de vida e segurança.

Por Dr. Daniel Vargas P. de Almeida

 

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?