Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Gastrintestinal

Novidades em tumores gastrintestinais apresentadas na ASCO GI 2020

O congresso anual da sociedade americana de oncologia clínica dedicado aos tumores do trato gastrintestinal (ASCO GI) aconteceu entre os dias 23 e 25 de janeiro em São Francisco, Estados Unidos. Confira a seleção dos trabalhos de maior destaque apresentados pela equipe do MOC notícias.

 

Tumores gastroesofágicos

Abstract 278: Results of the JAVELIN Gastric 100 phase 3 trial: avelumab maintenance following first-line (1L) chemotherapy (CTx) vs continuation of CTx for HER2− advanced gastric or gastroesophageal junction cancer (GC/GEJC)

Foram apresentados os dados preliminares do estudo de fase III JAVELIN Gastric 100, que comparou o tratamento de manutenção com avelumabe ou com quimioterapia em pacientes com câncer gástrico ou da junção gastroesofágica (CG/JGE) HER-2 negativo localmente avançado ou metastático que não apresentaram progressão de doença após tratamento de primeira linha com oxaliplatina e fluoropirimidina por 12 semanas. No total 499 pacientes foram randomizados 1:1 entre a troca do tratamento para avelumabe ou a continuação do tratamento quimioterápico. Com o seguimento mediano de 18 meses, não houve diferença estatística na sobrevida global entre os grupos, com medianas (a partir do momento da randomização) de 10,4 meses para avelumabe e 10,9 meses para quimioterapia (HR=0,91; IC de 95%: 0,74-1,11; p=0,1779). Também não houve diferença na sobrevida global na população selecionada por PDL-1 positivo (HR=1,13; IC de 95%: 0,57-2,23).

Abstract 281: A randomized controlled phase III multicenter study on dose escalation in definitive chemoradiation for patients with locally advanced esophageal cancer: ARTDECO study

O estudo de fase III ARTDECO avaliou o emprego de doses mais altas de radioterapia no tratamento quimiorradioterápico definitivo de tumores de esôfago localmente avançados (T2-3, N0-3, M0). Foram randomizados 260 pacientes entre o tratamento com dose padrão de 50,4 Gy (1,8 Gy por 5,5 semanas), ou a dose de 60,6 Gy (boost integrado de 4,4 Gy por fração), e ambos recebiam quimioterapia com carboplatina e paclitaxel. O objetivo primário do estudo foi detectar uma diferença de 15% na sobrevida livre de progressão local entre os grupos. Após um seguimento mediano de 45 meses, o estudo não atingiu seu objetivo primário, com a taxa de sobrevida livre de progressão local em 3 anos de 70% no tratamento padrão e 76% no grupo de pacientes tratado com altas doses. A taxa de sobrevida global em 3 anos foi de 41% no grupo de tratamento padrão e 40% no grupo com doses altas. Do ponto de vista de segurança, as taxas de eventos adversos de graus 4 e 5 foram maiores nos pacientes que receberam radioterapia em dose alta (14% e 10%), em comparação aqueles tratados com a dose padrão (12% e 4%, respectivamente).

Abstract 362: Enhanced efficacy of anti-VEGFR2/taxane therapy after progression on immune checkpoint inhibition (ICI) in patients (pts) with metastatic gastroesophageal adenocarcinoma (mGEA).

Análise retrospectiva onde foram incluídos 87 pacientes com adenocarcinoma gastroesofágico metastático da Mayo Clinic tratados com ramucirumabe e paclitaxel tendo recebido ou não como terapia prévia inibidores de checkpoint. Quando comparados os desfechos, os pacientes que haviam recebido tratamento prévio com inibidor de checkpoint apresentaram benefício em sobrevida global, em comparação ao outro grupo (medianas de 15,0 versus 7,6 meses, HR=0,23, p<0,001). A taxa de resposta a ramucirumabe e paclitaxel também foi superior naqueles tratados previamente com inibidores de checkpoint (58% versus 18%, p<0,001), assim como a taxa de resposta completa (16% versus 1%, p=0,006). Destaca-se que 95% dos pacientes tratados com inibidores de checkpoint não haviam apresentado resposta ao tratamento. A estratégia de tratamento sequencial será avaliada em um estudo prospectivo.

Abstract 383: A phase III study of nivolumab (Nivo) in previously treated advanced gastric or gastric esophageal junction (G/GEJ) cancer (ATTRACTION-2): Three-year update data

Foram apresentados os dados atualizados do estudo de fase III ATTRACTION-2, que randomizou 493 pacientes com CG/JGE metastáticos com ≥ 2 regimes quimioterápicos prévios entre tratamento com nivolumabe ou placebo. Os benefícios e sobrevida global (HR=0,62) e sobrevida livre de progressão (HR=0,60) foram mantidos nessa análise com seguimento prolongado. Adicionalmente, os pacientes que apresentaram resposta parcial ou completa como melhor resposta ao tratamento com nivolumabe atingiram uma sobrevida global mediana de 26,7 meses, e uma taxa de sobrevida global aos 3 anos de 35,5%.

Abstract 427: Efficacy of pembrolizumab (pembro) monotherapy versus chemotherapy for PD-L1–positive (CPS ≥10) advanced G/GEJ cancer in the phase II KEYNOTE-059 (cohort 1) and phase III KEYNOTE-061 and KEYNOTE-062 studies

Dados agrupados dos estudos KEYNOTE-059, KEYNOTE-061 e KEYNOTE-062 foram apresentados relativos aos pacientes com CG/JGE metastático PDL-1 positivo (CPS ≥ 10) tratados com pembrolizumabe na primeira linha (1L), segunda linha (2L), ou linhas posteriores (≥3L). A taxa de resposta objetiva com pembrolizumabe foi de 25%, 24,5% e 17,4% na 1L, 2L e ≥3L, respectivamente. A sobrevida global nos pacientes tratados com pembrolizumabe foi numericamente superior ao tratamento com quimioterapia tanto na 1L (medianas de 17,4 versus 10,8 meses, e HR=0,69; IC de 95%: 0,49-0,67) quanto na 2L (medianas de 10,4 versus 8,0 meses, e HR=0,64; IC de 95%: 0,41-1,02). A duração mediana de resposta ao tratamento com pembrolizumabe foi 19,3 meses na 1L, não atingida na 2L, e 20,9 meses na ≥3L.

Abstract 430: Pembrolizumab (pembro) in microsatellite instability-high (MSI-H) advanced gastric/gastroesophageal junction (G/GEJ) cancer by line of therapy.

Outra análise combinada dos estudos KEYNOTE-059, KEYNOTE-061 e KEYNOTE-062 que explorou a eficácia de pembrolizumabe em pacientes com CG/JGE portadores de instabilidade de microssatélite. A taxa de resposta objetiva com pembrolizumabe nessa população foi de 57,1%, 46,7% e 57,1% na 1L, 2L e ≥3L, respectivamente. A sobrevida global mediana com o uso de pembrolizumabe ainda não foi atingida em nenhuma das coortes de pacientes.

Abstract 824: Efficacy and safety of larotrectinib in patients with TRK fusion gastrointestinal cancer

Foram apresentados os dados relativos ao tratamento com larotrectinibe em 14 pacientes com câncer colorretal (n=8), colangiocarcinoma (n=2), câncer de pâncreas (n=2), carcinoma de apêndice cecal (n=1) e hepatocarcinoma (n=1), portadores de fusão de TRK. Dentre os pacientes com câncer colorretal, quatro apresentaram resposta parcial (RP) e quatro doença estável (DE) como melhor resposta ao tratamento; nos pacientes com câncer de pâncreas, houve uma RP e uma DE; um dos pacientes com colangiocarcinoma apresentou RP; o único paciente com carcinoma de apêndice apresentou DE. Não foi possível determinar a resposta no paciente com hepatocarcinoma. A sobrevida global mediana da população foi de 33,4 meses, e os eventos adversos apresentados foram em sua maioria de graus 1 ou 2.

 

Tumores do sistema hepatobiliopancreático

Abstract 476: Patient-reported outcomes (PROs) from the Phase III IMbrave150 trial of atezolizumab (atezo) + bevacizumab (bev) vs sorafenib (sor) as first-line treatment (tx) for patients (pts) with unresectable hepatocellular carcinoma (HCC) e

Abstract 483: CheckMate 459: Health-related quality of life (HRQoL) in a randomized, multicenter phase III study of nivolumab (NIVO) versus sorafenib (SOR) as first-line (1L) treatment in patients (pts) with advanced hepatocellular carcinoma (aHCC)

Dados de qualidade de vida foram apresentados relativos aos estudos IMbrave150 e CheckMate 459, que avaliaram o tratamento com atezolizumabe + bevacizumabe e nivolumabe, respectivamente, em comparação a sorafenibe em pacientes com carcinoma hepatocelular avançado. Ambos os estudos demonstraram que os pacientes recebendo o tratamento experimental apresentaram melhor qualidade de vida (avaliada através de diferentes escalas) e tiveram maior tempo até deterioração da qualidade de vida, quando comparados aos pacientes recebendo o tratamento controle com sorafenibe.

Abstract 478: Nivolumab (NIVO) + ipilimumab (IPI) + cabozantinib (CABO) combination therapy in patients (pts) with advanced hepatocellular carcinoma (aHCC): Results from CheckMate 040

O tratamento combinado de imunoterapia e inibidor de tirosina quinase foi avaliado em 71 pacientes com carcinoma hepatocelular avançado randomizados entre nivolumabe e cabozantinibe +/- ipilimumabe no estudo CheckMate 040. A taxa de resposta ao tratamento foi de 17% naqueles que receberam a combinação de duas drogas, e 26% nos tratados com o regime triplo. A sobrevida livre de progressão mediana foi de 5,5 e 6,8 meses para os regimes duplo e triplo, respectivamente, e a sobrevida global mediana ainda não foi atingida em ambos os braços de tratamento. A taxa de eventos adversos relacionados ao tratamento de graus ≥ 3 foi superior no regime triplo (71%) em comparação ao regime com três drogas (42%).

Abstract 513: A phase Ib study of lenvatinib (LEN) plus nivolumab (NIV) in patients (pts) with unresectable hepatocellular carcinoma (uHCC): Study 117.

O tratamento combinado de lenvatinibe e nivolumabe foi avaliado em pacientes com carcinoma hepatocelular irressecável em 2 diferentes coortes neste estudo, tanto em pacientes previamente tratados, quanto na primeira linha de tratamento. A taxa de resposta ao tratamento na população total (n=30) foi de 76,7%. A despeito do pequeno número de pacientes avaliados com tratamento prévio (n=6), destaca-se a alta taxa de resposta nesta população (66,7%).

Abstract 518: Updated efficacy and safety of KEYNOTE-224: A phase II study of pembrolizumab (pembro) in patients with advanced hepatocellular carcinoma (HCC)

Análise atualizada do estudo KEYNOTE-224 que avaliou o tratamento de segunda linha com pembrolizumabe em 104 pacientes com carcinoma hepatocelular avançado. A taxa de resposta ao tratamento com pembrolizumabe foi de 18,3%, com duração mediana do benefício de 21,0 meses. Destaca-se que 3,8% dos pacientes apresentaram resposta completa. As medianas de sobrevida livre de progressão e sobrevida global foram 4,9 e 13,2 meses, respectivamente.

Abstract 604: First results for Australasian Gastrointestinal Trials Group (AGITG) control net study: Phase II study of 177Lu-octreotate peptide receptor radionuclide therapy (LuTate PRRT) +/- capecitabine, temozolomide (CAPTEM) for midgut neuroendocrine tumors (mNETs).

Neste estudo de fase II, o tratamento de 47 pacientes com tumores neuroendócrinos de midgut (intestino delgado, apêndice e cólon descendente) foi avaliado com o uso de lutécio radioativo (Octreotato-177-Lu) isolado ou combinado ao regime quimioterápico CAPTEM (capecitabina e temozolamida) em um desenho não comparativo. Com um seguimento mediano de 32 meses, a sobrevida livre de progressão aos 15 meses foi de 90% versus 92%, e a taxa de resposta foi de 25% versus 15%, para o regime combinado versus lutécio radioativo isolado, respectivamente. A taxa de eventos adversos de graus ≥3 também foi maior no tratamento combinado (69% versus 38%).

Abstract 639: A randomized, multicenter, phase II trial of gemcitabine (G), cisplatin (C) +/- veliparib (V) in patients with pancreas adenocarcinoma (PDAC) and a known germline (g)BRCA/ PALB2 mutation 

Neste estudo, 50 pacientes portadores de mutação germinativa de BRCA1/2 ou PALB2 com câncer de pâncreas avançado foram randomizados para receber tratamento de primeira linha com gencitabina e cisplatina +/- veliparibe. A taxa de resposta foi de 65,2% no tratamento com o regime duplo, e 74,1% no regime triplo de drogas. A sobrevida global mediana foi 16,4 e 15,5 meses nos regimes duplo e triplo, respectivamente. Os pacientes tratados com o regime triplo apresentaram maiores taxas de eventos adversos, principalmente de toxicidades hematológicas de graus ≥ 3 (48% apresentaram neutropenia, 55% plaquetopenia, e 52% anemia). Destaca-se a alta taxa de resposta com o regime contendo um agente platinante na primeira linha, sobretudo na presença de mutação de BRCA/PALB2.

Abstract 648: Pancreatic cancer (PaC)-specific health-related quality of life (HRQoL) with maintenance olaparib (O) in patients (pts) with metastatic (m) PaC and a germline BRCA mutation (gBRCAm): Phase III POLO trial

A avaliação da qualidade de vida em pacientes com câncer de pâncreas avançado portadores de mutação germinativa de BRCA demonstrou que o tratamento de manutenção com olaparibe não causou prejuízo na qualidade de vida quando comparado ao tratamento com placebo.

 

Tumores colorretais e do canal anal

Abstract 1: Pembrolizumab for advanced anal squamous cell carcinoma (ASCC): Results from the multicohort, phase II KEYNOTE-158 study

O estudo KEYNOTE-158 avaliou o tratamento de segunda linha com pembrolizumabe em 112 pacientes com carcinoma escamoso de canal anal. A taxa de resposta ao tratamento foi de 11,6%, com duração mediana do benefício ainda não atingida no seguimento mediano de 12 meses. Quando os pacientes foram estratificados de acordo com a expressão de PDL-1, aqueles com CPS ≥1 apresentaram taxa de resposta superior em relação aos pacientes com CPS <1 (14,7% versus 6,7%, respectivamente).

Abstract 7: A randomized phase III trial comparing primary tumor resection plus chemotherapy with chemotherapy alone in incurable stage IV colorectal cancer: JCOG1007 study (iPACS)

O estudo JCOG1007 randomizou 160 pacientes com câncer colorretal metastático entre o tratamento cirúrgico do tumor primário seguido de quimioterapia de primeira linha ou o tratamento quimioterápico isolado. Os regimes quimioterápicos utilizados foram mFOLFOX6 ou CapeOX associados a bevacizumabe. O estudo foi encerrado após uma análise de futilidade realizada com o tempo de seguimento mediano de 22,0 meses, devido a ausência de diferença na sobrevida global entre os pacientes submetidos ou não a cirurgia (medianas de 25,9 e 26,7 meses, respectivamente).

Abstract 11: Nivolumab plus low-dose ipilimumab as first-line therapy in microsatellite instability-high/DNA mismatch repair deficient metastatic colorectal cancer: Clinical update.

O estudo CheckMate 142, primeiro a avaliar a combinação de ipilimumabe e nivolumabe no tratamento de primeira linha de tumores com instabilidade de microssatélite teve seus dados atualizados. Com 45 pacientes analisados após um seguimento mediano de 13,8 meses, o uso de ipilimumabe e nivolumabe foi associado a uma taxa de resposta de 60%, e uma taxa de eventos adversos de graus ≥3 de 16%.

Abstract 95: Randomized phase II trial of CAPOX with continuous versus intermittent use of oxaliplatin as an adjuvant chemotherapy after curative resection of stage II/III colon cancer (CCOG-1302 study)

Estudo de fase II que randomizou 200 pacientes com câncer colorretal estádios II/III submetidos a tratamento cirúrgico entre quimioterapia adjuvante com 8 ciclos de CAPOX ou um regime modificado que consistia em 2 ciclos de CAPOX, seguidos de 4 ciclos de capecitabina isolada, e novamente 2 ciclos de CAPOX na sequencia. A taxa de sobrevida livre de doença em 3 anos foi 78% nos pacientes que receberam o regime padrão, e 82% naqueles tratados com o regime intermitente. A taxa de neuropatia sensorial periférica após 1 ano da cirurgia foi significativamente inferior no grupo de pacientes que recebeu tratamento com o regime intermitente (58% versus 19%, p<0,01).

Abstract 96: Avelumab and cetuximab in combination with FOLFOX in patients with previously untreated metastatic colorectal cancer (MCRC): Final results of the phase II AVETUX trial (AIO-KRK-0216)

O tratamento de primeira linha combinando mFOLFOX6 com cetuximabe e avelumabe foi avaliado em 43 pacientes com câncer colorretal metastático RAS/BRAF selvagens neste estudo de fase II. A combinação de drogas promoveu uma taxa de resposta objetiva de 79,5%, com 6 respostas completas.

Abstract 133: Pembrolizumab (P) in patients (Pts) with colorectal cancer (CRC) with high tumor mutational burden (HTMB): Results from the Targeted Agent and Profiling Utilization Registry (TAPUR) Study.

Os resultados do tratamento de pacientes com carcinoma colorretal metastático com alta carga mutacional tumoral (TMB-H) utilizando pembrolizumabe foram apresentados. Os dados apresentados são referentes a 28 pacientes, e o tratamento com pembrolizumabe foi associado a uma taxa de resposta de 4%, com sobrevida livre de progressão mediana de 9,3 semanas.

Por Dr. Daniel Vargas P. de Almeida

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?