Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Hepatocarcinoma

Droga-alvo é aprovada nos EUA para tratamento do colangiocarcinoma avançado

Em 28 de maio de 2021, o FDA (Food and Drug Administration) concedeu aprovação acelerada ao inibidor de quinase infigratinibe para o tratamento de pacientes portadores de colangiocarcinoma localmente avançado irressecável ou metastático previamente tratado apresentando fusão ou outros rearranjos de FGFR2.

A eficácia de infigratinibe neste cenário foi demonstrada na avaliação de 108 pacientes incluídos no estudo CBGJ398X2204. Dentre a população incluída, quase a totalidade dos pacientes (99%) apresentava doença metastática, cerca de um terço deles (29%) havia recebido ≥ 3 linhas de tratamento prévias, e a principal alteração genômica apresentada foi a fusão de FGFR2 (81%).

A taxa de resposta ao tratamento com infigratinibe foi de 23%, com duração mediana do benefício de 5,0 meses. A duração de resposta foi maior ou igual a 6 meses em 32% dos pacientes. Dentre a avaliação de segurança, os eventos adversos mais frequentes foram hiperfosfatemia, elevação de creatinina, toxicidade ungueal, estomatite e xeroftalmia. Destacam-se dentre os eventos adversos graves a hiperfosfatemia e o descolamento do epitélio pigmentar da retina, para os quais é recomendada monitorização ativa.

A dose de tratamento recomendada é infigratinibe, 125 mg via oral, por 21 dias consecutivos a cada 28 dias.

Por Dr. Daniel Vargas P. de Almeida

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?