Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

ASCO 2021

ASCO 2021: Acréscimo de nivolumabe à quimioterapia no adenocarcinoma esôfago-gástrico (Atualização do estudo CheckMate 649) – Dr. Lucas dos Santos

A esperada atualização do estudo Checkmate 649 foi apresentada na ASCO Annual Meeting (ASCO 2021), com dados que reforçam os benefícios do acréscimo de nivolumabe à quimioterapia no tratamento do câncer gástrico, câncer da junção gastroesofágica e adenocarcinoma esofágico avançados ou metastáticos.

Os resultados do Checkmate 649 já haviam levado à aprovação do anticorpo monoclonal anti-PD-1 nivolumabe em combinação com quimioterapia nessa população pelo FDA (Food and Drug Administration) e pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em abril e maio de 2021, respectivamente.

Na atualização apresentada na ASCO 2021, realizada entre os dias 4 e 8 de junho de 2021, no formato on-line, o que se viu foi que o uso de nivolumabe combinado à quimioterapia demonstrou benefícios consistentes nos desfechos secundários tanto nos pacientes com expressão de PDL-1 ≥ 5 por CPS quanto naqueles com CPS < 1.

O estudo avaliou o uso de quimioterapia isolada (FOLFOX ou CAPOX) ou combinada a nivolumabe na primeira linha do câncer gástrico ou adenocarcinoma da JGE ou esôfago localmente avançados ou metastáticos, HER-2 negativo em 1.581 pacientes.

O tratamento combinado reduziu em 23% o risco de progressão de doença ou morte na população geral do estudo, além de demonstrar ganho em sobrevida global mediana (1,6 versus 12,8 meses). A taxa de resposta também foi elevada com o tratamento combinado (46% versus 58%).

Para falar sobre os resultados apresentados nesta ASCO e revisar o desenho do estudo, convidamos o Dr. Lucas dos Santos, oncologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

“O Checkmate 649 é um estudo revolucionário no manejo do adenocarcinoma esôfago-gástrico avançado ou metastático. Pela primeira vez, temos dados consistentes de que a sobrevida pode ultrapassar a barreira dos 12 meses no câncer HER-2 negativo”, comenta Dr. Lucas e completa “a adição de nivolumabe retarda a piora sintomática dos pacientes. Além disso, o acréscimo de nivolumabe não trouxe impacto negativo na qualidade de vida”.

Confira a apresentação.

Apoio:

bms_logo

Material destinado exclusivamente a profissionais da saúde habilitados a prescrever ou dispensar medicamentos. Junho 2021 – 1506-BR-2100044 .

Veja também:

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?