Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Melanoma

Carcinoma de pele de células escamosas recebe nova aprovação de tratamento nos Estados Unidos

Em 28 de setembro de 2018, a agência regulatória norte-americana Food and Drug Administration (FDA) aprovou o anticorpo monoclonal anti-PD-1 cemiplimabe para o tratamento de pacientes com carcinoma de pele de células escamosas metastático ou localmente avançado não candidato a terapia curativa através de cirurgia ou radioterapia.

A avaliação de eficácia que levou à aprovação deste novo anticorpo foi realizada através da análise combinada do tratamento de 108 pacientes incluídos em dois estudos, sendo um deles aberto e de fase I (Estudo 1423) e o outro randomizado de fase II (EMPOWER-CSCC-1 ou Estudo 1540). Os dados prévios dessa análise combinada já haviam sido publicados  no periódico New England Journal of Medicine demonstrando que o tratamento com cemiplimabe proporcionou uma taxa de resposta entre 47-50% dentre os 86 pacientes nos diferentes estádios da doença. Na atualização dos resultados, utilizada para a aprovação do medicamento, considerando os 108 pacientes, a taxa de resposta objetiva se manteve em 47,2%, com duração de resposta superior a 6 meses em cerca de 60% dos pacientes. Em relação à segurança do tratamento, os efeitos adversos mais comuns foram fadiga (29%), rash (25%) e diarreia (22%), bastante semelhante aos demais medicamentos dessa classe.

18_Noticia44_Fig01

A incorporação do cemiplimabe para o tratamento do carcinoma de pele de células escamosas oferece aos pacientes não apenas uma possibilidade de terapia efetiva para a doença avançada e metastática, como também oferecerá uma perspectiva de redução na necessidade de abordagens cirúrgicas agressivas, e, por vezes, mutiladoras”, conforme destaca o Dr. Rafael Schmerling, oncologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

O carcinoma de pele de células escamosas é o segundo tumor de pele mais comum nos Estados Unidos, sendo responsável por cerca de 7.000 mortes a cada ano, sendo associado a exposição a radiação ultravioleta. Com esta aprovação, cemiplimabe figura como a primeira terapia aprovada no cenário norte-americano exclusivamente para tratamento do carcinoma de pele de células escamosas, e é a sexta droga da classe dos inibidores de PD-1/PD-L1 a receber aprovação pelo FDA.

Por Dr. Daniel Vargas P. de Almeida

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?