Editores da série MOC: Antonio Carlos Buzaid - Fernando Cotait Maluf - William Nassib William Jr. - Carlos H. Barrios

Editor-convidado: Caio Max S. Rocha Lima

Cobertura de congressos

San Antonio 2019: Associação de trastuzumabe biossimilar ao pertuzumabe

O uso do trastuzumabe biossimilar em associação com o anticorpo monoclonal pertuzumabe no tratamento do câncer de mama pode ser realizado com eficácia e segurança?

Estudo in vitro apresentado em SABCS 2019 comparou as atividades biológicas e a ligação do trastuzumabe-dkst biossimilar e do trastuzumabe referência em associação com pertuzumabe em linhagens de células de neoplasia de mama. Os resultados dessa análise provocadora demonstraram equiparáveis taxas de inibição de proliferação celular e citotoxicidade dependente de complemento, evidenciando interação semelhante, entre o trastuzumabe de referência e o biossimilar com pertuzumabe.

Para falar sobre a relevância desses dados e os impactos na prática clínica, o MOC preparou este vídeo especial em formato diferente, uma entrevista conduzida pelo Dr. Antonio C. Buzaid, com participação da Dra. Debora Gagliato, oncologista clínica da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

A entrevista promove uma importante discussão com questionamentos sensíveis e respostas objetivas a respeito do uso de medicamentos biossimilares, sobretudo do trastuzumabe biossimilar em combinação com pertuzumabe.

“Não vejo nenhuma preocupação, nenhum motivo pelo qual nós poderíamos achar que tivesse uma interação diferente desse biossimilar com o pertuzumabe”, afirma Dra. Debora quando questionada sobre a possibilidade de usar em sua prática clínica trastuzumabe-dkst biossimilar em combinação com pertuzumabe. Ao que Dr. Buzaid completa: “Você não está sozinha. Hope Hugo deu uma entrevista em San Antonio dizendo que não teria nenhum desconforto nesse sentido”.

Confira a conversa completa com pontos de vista importantes sobre a extrapolação de indicações do trastuzumabe biossimilar e a possibilidade de intercambialidade entre medicamentos biológicos, além de comentários relacionados à necessidade e relevância de desenvolver estudos clínicos adicionais com dados de mundo real. Na conversa, é  também discutido o estudo de fase IV observacional prospectivo de trastuzumabe biossimilar que a farmacêutica brasileira Libbs  está desenvolvendo em parceria com centros de referência no país.

Apoio:

Libbs

Veja também:

Continue sua leitura

Mais informações e estudos no MOC Tumores Sólidos

Acessar MOC

Seja o primeiro a saber das novidades, cursos e novos manuais que serão lançados.

Cadastre-se abaixo para ter acesso:

Seu e-mail
Sua área de atuação

Sobre quais áreas você tem interesse de receber conteúdos?